quinta-feira, 5 de julho de 2012

Um ano de Coisas Portuguesas Com Certeza...

Quando criei este blogue as minhas aspirações eram terapêuticas, longe de Portugal, da família, de casa, de pequenas coisas que fazem toda a diferença. Vi neste espaço o meu ponto de encontro com as raízes com o meu país e o cenário ideal para mostrar Portugal às novas pessoas que ai conhecendo. Iniciei um processo de pesquisa de descoberta ao ritmo das minhas memórias e das minhas saudades infinitas. Muitos apertos no coração, muitos sorrisos desmedidos, muitas viagens mentais... Enfim um coração enorme de filigrana tecido de amor cresceu em mim, onde cabe todo o meu amor e força para fazer desta terra um lugar melhor e mostrar sempre que possível ao mundo que afinal o paraíso existe e esta mesmo aqui debaixo dos meus pés num Jardim à beira mar plantado... O sol brilha mais forte, o mar abraça-nos, as pessoas são únicas, a gastronomia é o pecado mais apetecível. Um mundo para descobrir em Portugal nas suas gentes, lendas e tradições. Um orgulho desmedido em ser portuguesa e guardar em mim todos os sonhos do mundo numa expressão muito “pessoniana”.



Há um ano iniciei este blogue com os Pastéis de Belém, hoje para comemorar a data nada melhor do que os travesseiros de Sintra.
Estes conhecidos doces sintrenses são os mais recentes, surgiram da atividade pasteleira por uma família da vila em meados de 1940. Pelas mãos de Constança Luísa dos Santos Cunha que era neta da fundadora da antiga e conhecida Casa das Queijadas da Piriquita. A tradição reinventa-se e surge esta nova delicia em Sintra, para satisfação de quem por lá passa. O novo doce é feito com massa folhada, doce de ovos, amêndoas e açúcar. São sempre acabados de fazer, suculentos, estaladiços, cremosos, sabem sempre a pouco e são um bom motivo para se perder em Sintra de uma forma muito doce.

Obrigada a todos
De Portugal para o Mundo

Sem comentários:

Enviar um comentário