sábado, 30 de março de 2013

Pão-de-Ló

Pão-de-ló de Margaride


O bolo mais fofo, delicado, macio, mais apetecível é sem dúvida o nosso Pão-de-ló. Existem muitas variedades que diferem de zona para zona do pais e algumas tornaram-se símbolos dessas regiões. Exemplo disso é Ovar, Alfeizerão, Arouca, Margaride.
O Pão-de-ló Margaride é sem dúvida representante de uma tradição que vem do início do século XVIII e que se iniciou com Clara Maria, dando origem ao fabrico deste Pão-de-ló, na freguesia de Margaride atualmente centro da cidade de Felgueiras.
Depois da morte de Clara Maria sucedesse Antónia Filix que continuou o seu fabrico deixando o seu legado posteriormente a Leonor Rosa.
O trabalho de Leonor Rosa foi tão notável ao longo de 50 anos de trabalho que ganhou uma dimensão tal que em 1888 foi-lhe atribuída a designação de Fornecedora da Casa Rela Portuguesa.
Essa herança que assenta no tradicional chegou até aos nossos dias e hoje esta casa conta quase com 300 anos de sucesso crescente.


A todos os interessados, acrescento que podem mediante marcação agendar uma visita guiada à Fábrica Pão-de-ló Margaride e espreitar de perto todo o processo de fabrico.
Marcação:
Telefone: 255312121
Gratuito
Contacto:
Fabrica Pão-de-ló Margaride, Lda
Leonor Rosa da Silva
Praça da República, 304
4610-115 Felgueiras
Telefone: 255312121
Site: http://www.paodelodemargaride.pt

sexta-feira, 29 de março de 2013

Joana Vasconcelos - Palácio Nacional da Ajuda



Nasceu em Paris, em 1971. Vive e trabalha em Lisboa.
O seu percurso começou na Escola António Arroio passou pelo IADE, pela ArCo. Muitos prémios, muitas exposições, seguramente muito trabalho mas acima de tudo muita criatividade e Amor a Portugal.
Um percurso notável foi a primeira mulher e a mais nova a expor em Versalhes e entre o dia 18 de Junho e 30 de Setembro de 2012, reuniu 15 obras e foi a artista mais visitada nos últimos 50 anos em Versalhes contando com 1.679.000 visitas, segundo dados divulgados pelo palácio de Versalhes.

O seu trabalho é reconhecido de Norte a Sul do pais, em Portugal e no mundo, por todas as idades, transversal a classes sociais. Faz trabalhos tão monumentais e às vezes gigantescos que ficam na memória. Podendo até fazer-nos viajar através do tempo com cores, sons, texturas e até cheiros (aquela almofada com bolas de naftalina, ainda esta presente, foto acima). Uma descontextualização dos objectos que ganham uma dimensão nova assim como novos significados.
Símbolos que reconhecemos como nacionais ganham dimensão internacional, materiais banais ganham projecção de jóias de coroa, tudo se pode cruzar e fundir em casamentos perfeitos. Uma poesia discreta embala as obras da artista e a vulgaridade é ofuscada pela grandiosidade e às tantas por momentos o nosso mundo é outro também.
Imaginar o orgulho que deve ser, ver as suas obras em Versalhes ou na Ajuda e a circular pelo mundo é uma justa homenagem a todos os que fazem as exposições acontecerem. Quantas bordadeiras de Portalegre, Nisa ou Açores terão explodido de alegria e quantos olhos de netos e filhos terão iluminado os lares portugueses orgulhosos do trabalho agora exposto em espaços tão nobres.
O Palácio Nacional da Ajuda é o palco para mais uma exposição onde a artista apresenta 37 peças um terço delas novas. Esta exposição é uma boa motivação para sair de casa, para ir ao Palácio e para olhar para o nosso património com os olhos atentos na história, vivências, espaço, apropriação e fantasia de várias épocas.  





Fotos : M&S


EXPOSIÇÃO
PALÁCIO NACIONAL DA AJUDA - Largo da Ajuda, 1349-021 Lisboa, Portugal

(+351) 21 362 1304
http://www.joanavasconcelos-pnajuda.pt/
http://www.joanavasconcelos.com

PALÁCIO NACIONAL DA AJUDA

Largo da Ajuda, 1349-021 Lisboa, Portugal

(+351) 21 363 7095 / 362 0264contactos úteis:
Central de Taxis - Telefone: (+351) 218 119 000
Câmara Municipal de Lisboa - Telefone: 808 20 32 32




domingo, 17 de março de 2013

Coisas Portuguesas

Cheiros, Sabores e Coisas Portuguesas Com Certeza estão agora agrupadas e percorrem Portugal numa selecção colorida e especial. Uma viagem pelo país e pelos sentidos. Alentejo e Norte com permanência em Lisboa 

Ai, Portugal, Portugal 
De que é que tu estás à espera?